2 crises que podem explicar indicação de Crivella a embaixada na África do Sul

No ano passado, Marcelo Crivella perdeu a reeleição, foi preso preventivamente e afastado do cargo de prefeito do Rio acusado de chefiar um esquema de propina – o que ele nega.

Mas agora a sorte parece ter mudado: o ex-prefeito, ex-mininistro e bispo da Igreja Universal do Reino de Deus foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a embaixada do Brasil na África do Sul.

A indicação ainda depende de uma resposta positiva do país e da aprovação do Senado brasileiro. Mas, segundo especialistas ouvidos pela BBC News Brasil, ela é explicada por duas crises.

Neste vídeo, a repórter Juliana Gragnani explica como problemas enfrentados pela Universal na África e rachaduras na relação entre a igreja e Bolsonaro, que está de olho na reeleição, podem ter motivado a decisão do presidente.

E relembra ainda o histórico de Crivella na África do Sul, onde viveu nos anos 1990 como missionário da Universal e um dos responsáveis pela expansão da igreja no continente africano.

Leia também a reportagem: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-57421956

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: www.bbc.com/portuguese

#BBCNewsBrasil #Governo #Embaixada

You May Also Like