Linhas Cruzadas fala sobre ’50 Tons de Cinza’ e a relação com o desejo feminino

Sexualidade, feminismo e o desejo da mulher são alguns dos assuntos do Linhas Cruzadas desta quinta (10). Além do filósofo Luiz Felipe Pondé e da jornalista Thaís Oyama, a psicanalista Maria Homem também participa do debate para comentar as razões do sucesso da série ‘Cinquenta Tons de Cinza’.

Fenômeno editorial, os livros de E. L. James foram adaptados para o cinema e levantaram tendências no mercado da literatura erótica. Para Maria Homem, por trás do sucesso da série – que mostra uma jovem tímida e inexperiente sendo seduzida por um homem poderoso, controlador e sádico – há uma conexão do feminino com o masoquismo.

#LinhasCruzadas

You May Also Like