‘Ninguém está na Cracolândia por um marmitex’, diz padre Júlio sobre tuítes de Janaina Paschoal

Conhecido por suas ações em prol dos direitos humanos, principalmente em relação à população de rua em São Paulo, o padre Júlio Lancellotti foi criticado pela deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) por doar refeições a pessoas que vivem na região conhecida como Cracolândia, em São Paulo.

Em uma publicação no Twitter, a parlamentar disse que ações como as feitas pelo padre e outras ONGs incentivam que essas pessoas continuem nas ruas. Entre outras coisas, ela também falou que a “distribuição de alimentos na Cracolândia só ajuda o crime” e que “o tema precisa ser debatido com honestidade”.

Em entrevista à BBC News Brasil nesta segunda-feira (9/8), o padre Júlio Lancellotti afirmou que não são as doações que mantêm as pessoas na cracolândia, mas sim “a corrupção e a atuação dos poderes” que permitem a chegada e comércio de drogas na região.

“(Doar) não incentiva porque ninguém está lá por causa de um marmitex. As pessoas estão lá por questões sociais, econômicas e de ausência de ações de proteção. Não é por causa de um marmitex que a pessoa vai se submeter a ser torturado, a ser maltratado, a passar sede, a ser alvejado com balas de borracha e bombas de efeito moral”, disse o padre.

O debate entre a deputada e o padre começou após Júlio Lancellotti dizer que a Polícia Militar passou a fazer um cerco na região da Cracolândia para impedir o acesso de ONGs e grupos sociais que doam refeições na região.

Procurada, a Secretaria da Segurança Pública informou por meio de nota que “diferentemente do apontado, não há qualquer restrição às ações sociais, de saúde ou humanitárias na região da Nova Luz. Ao contrário, sempre que necessário, as forças de segurança apoiam os agentes de diferentes áreas que atuam no local.”

Confira a entrevista completa.

Curtiu? Inscreva-se no canal da BBC News Brasil! E se quiser ler mais notícias, clique aqui: www.bbc.com/portuguese

You May Also Like