O mercado de ações em novo ciclo de alta de juros

Num momento de alta de juros no Brasil e a economia ainda deprimida, o que esperar do investimento em ações?

Enquanto o estrangeiro volta a comprar papéis na bolsa brasileira, a pessoa física tomou a ponta contrária e os fundos de ações têm perdido ritmo. Mas ainda há ganhos a capturar? Que setores e empresas continuam sendo boas opções? O Brasil, de alguma forma, vai aproveitar a retomada cíclica global?
Essas e outras questões vão ser respondidas por Florian Bartunek, sócio-fundador da Constellation, na Live do Valor especial desta quinta-feira, dia 13, às 15h. A live faz parte das comemorações de 2 anos do Valor Investe. A asset é uma das mais tradicionais gestoras de ações do Brasil, com mais de R$ 16 bilhões.
A origem da casa foi num fundo proprietário da Utor Asset Managment, em 1998, para gerir recursos de ex-controladores do Garantia, em renda fixa e variável. Os sócios eram Jorge Paulo Lemann, Marcel Teles e Beto Sucupira – o trio que mais tarde formaria o grupo 3G Capital. Bartunek, então no Pactual, foi convidado para gerir a carteira de ações.
Quando houve a cisão do portfólio, em 2002, que deu origem à Constellation, Lemann permaneceu como sócio minoritário e o time de renda variável, liderado por Bartunek, ficou no comando. Desde 2007, o bilionário hedge fund americano Lone Pine Capital tem uma participação na gestora, que acabou concentrando boa parte do patrimônio dos fundos em capital estrangeiro.
A entrevista será conduzida pela jornalista Adriana Cotias, repórter de Finanças e Investimentos do Valor.

Acompanhe nossa página de Economia – Mundo de Notícias

You May Also Like