Provocação de Bolsonaro deixa general em encruzilhada

A coluna política de Maria Cristina Fernandes vai ao ar toda quinta-feira, acompanhe!

@Jair Bolsonaro @STF @Exército Brasileiro @Marinha do Brasil @Força Aérea Brasileira #Mourão #Rio #Milicias #general

Por ter subido num palanque político armado pelo presidente Jair Bolsonaro no Rio, Eduardo Pazuello, o ex-ministro da Saúde e general de divisão, poderá ser punido.

No anexo I do Regime Disciplinar do Exército está expressa a participação de militares em “manifestações de natureza político-partidárias” como uma das transgressões. O último general a fazê-lo, Hamilton Mourão, hoje vice-presidente, foi punido com a perda de dois cargos.

Pazuello pode levar uma simples advertência, com uma repreensão, que vai para seu prontuário, e com a prisão. Mas, pode evitar qualquer uma das três se pedir para ir para reserva. Só a intenção de quem lhe fez o convite para o palanque não contempla esta possibilidade. A ideia, desde o início, foi de provocação ao Exército.

Veja mais: https://valor.globo.com/videos-valor-economico/

You May Also Like